Ministra da Justiça admite encurtar cursos dos magistrados

Ministra da Justiça admite encurtar cursos dos magistrados

A ministra da justiça explica que assim seria possível ter mais juízes prontos mais rapidamente. A ministra da justiça explica porque admite reduzir tempo de duração dos cursos de magistrados. Francisca Van Dunem quer acreditar que em dois anos possa ter todos os meios necessários para a justiça. "A formação de magistrados são três anos e é possível encurtar a formação, em contextos de crise isto é possível, no sentido de ter mais magistrados o mais rapidamente possível" Na entrevista TSF/DN, Francisca Van Dunem também diz que se tivesse dinheiro sem restrições apostava nas novas tecnologias para os tribunais. Francisca Van Dunem considera fundamental investir na modernização dos tribunais. "Se me fossem dados meios ilimitados, a minha grande prioridade era investir na modernização. Não tem havido investimento ao nível da organização das secretarias e da literacia do ponto de vista das novas tecnologias. Vai ser preciso, apesar de termos libertado bastante papel e de termos criados novos sistemas, continuamos a viver com o papel ao lado". A ministra da Justiça diz que o "desejável é a justiça célere, mas é preciso ter em conta as garantias do processo equitativo e que pressupõem prazos para os direitos da defesa serem exercidos. Os prazos são meramente indicativos e o que pretendo é ter todos os meios para que estes prazos sejam cumpridos o mais possível". Entrevista TSF-DN, com Arsénio Reis (TSF) e Paulo Baldaia (Diário de Notícias), para ouvir este domingo depois do meio-dia.

30/05/2017 11:58:41