Morreu Guilherme Pinto, autarca de Matosinhos

Morreu Guilherme Pinto, autarca de Matosinhos

O autarca tinha renunciado ao cargo na semana passada

O presidente da Câmara de Matosinhos morreu ontem, aos 57 anos. Há dois anos que Guilherme Pinto lutava contra um cancro que o levou até a renunciar ao cargo, no início da semana passada.

Um dia depois da renúncia, o presidente da câmara anunciou o seu regresso formal ao PS, partido que deixou em 2013 para avançar com uma candidatura independente nas autárquicas.

Na última terça-feira foi-lhe devolvido o cartão de militante socialista, com direito a ouvir da Federação Distrital do PS/Porto que seria recebido "de braços abertos" para ocupar um lugar de militante que "nunca deixou de lhe pertencer". Para Guilherme Pinto, o regresso, cujos documentos formais foram assinados pelo secretário-geral do partido e pelo presidente da Federação Distrital do Porto, Manuel Pizarro, "só foi possível graças a António Costa e à relação excecional" que mantinham.

Vice-presidente da Câmara de Matosinhos desde 2001, Guilherme Pinto apresentou, pelo PS, a sua primeira candidatura à liderança da autarquia em julho de 2005, numa altura em que profundas clivagens haviam marcado o PS local. Enquanto candidato independente acabou por vencer por maioria absoluta as eleições de setembro de 2013, pondo fim àquele que era um bastião socialista há 37 anos.

Sob a sua liderança, Matosinhos assistiu à construção do Cais e Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, à requalificação do Bairro dos Pescadores e do Mercado Municipal de Matosinhos e à cobertura total de saneamento básico.

30/05/2017 11:57:53