Rendas das casas sobem 1% em 2018

A estimativa corresponde ao dobro dos 0,54% que estiveram na base da atualização no corrente ano, mas ainda assim mantém-se relativamente baixa, fruto da reduzida inflação, que se tem registado desde 2014.

As rendas das casas vão subir ligeiramente acima dos 1% no próximo ano, segundo dados revelados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O valor reflete o maior aumento desde 2013 e corresponde a quase o dobro da atualização das rendas aplicada o ano passado. Cerca de 700 mil famílias e comerciantes serão afetados pela subida.

Segundo avança o jornal ‘Público’, os números só serão oficiais no próximo mês, quando forem divulgados os dados da inflação na habitação referentes ao mês de agosto, mas os dados sobre a evolução dos preços lançados esta quinta-feira permitem traçar uma estimativa sobre a atualização das rendas. O jornal indica que a variação homóloga da inflação, sem habitação, fixou-se em julho em 1,08%.

Quer isto dizer que para uma habitação com uma renda mensal de 500 euros, o aumento será de 5,40 euros. A estimativa corresponde ao dobro dos 0,54% que estiveram na base da atualização no corrente ano, mas ainda assim mantém-se relativamente baixa, fruto da reduzida inflação, que se tem registado desde 2014.

De acordo com os últimos censos, cerca de 700 mil inquilinos serão afetados pela atualização das renda com base na inflação, estando previstas algumas exceções, como os conntratos estabelecidos a partir de 2006 em que tenha sido convencionado outro regime de atualização e os arrendamentos anteriores a 1990, as chamadas rendas antigas.

Joana Almeida

11-08-2017 Jornal Económico 

21/10/2017 00:29:55