Funcionários da Autoeuropa ganham em tribunal

Funcionários da Autoeuropa ganham em tribunal

Providência cautelar aceita que domingo deve ser pago

Volkswagkn O tribunal do Barreiro deu razão ao grupo de oito trabalhadores da Autoeuropa que interpôs uma providência cautelar a requerer que o domingo não fosse considerado como um dia de trabalho normal, revelou a administração da empresa.

"O Tribunal proferiu uma decisão preliminar, aceitando a argumentação dos oito trabalhadores. Trata- -se de uma decisão meramente preliminar, cujos efeitos se aplicam somente a este grupo", refere, em comunicado, a administração da Autoeuropa, que anuncia a intenção de apresentar recurso. No comunicado, a Volkswagen Autoeuropa refere ainda que a decisão do tribunal "não afeta o modelo de horário de trabalho em vigor".

Um trabalhador da Autoeuropa, que foi testemunha no processo, disse à agência Lusa que a decisão do tribunal do Barreiro "abre a possibilidade de se voltar a discutir o horário de laboração contínua, que engloba os domingos como um dia de trabalho normal" e criticou a reação da empresa à decisão do tribunal.

VALE PARA TODOS?

"A argumentação da providência cautelar é válida para todos os trabalhadores embora, em termos legais, só seja aplicável aos oito trabalhadores requerentes", defendeu.

O grupo de trabalhadores

"Juntos pela Autoeuropa", que integra os elementos que requereram a providência cautelar, alegou no tribunal do Barreiro que os novos horários não cumpriam a legislação em vigor, designadamente o período mínimo de descanso de 35 horas entre o final de um dia de trabalho e o reinicio da atividade após um dia de folga.

16/12/2018 12:33:18