“Podem ficar descansadíssimos. O nosso sistema constitucional garante a separação de poderes", diz Marques Vidal

A Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, esteve esta terça-feira no Grémio Literário, onde realizou a sua última intervenção pública.

Além disso, a futura ex-procuradora geral da República aceitaria que houvesse uma “intervenção no parlamento” sobre todo o “processo de nomeação”. "Poderia haver, por exemplo, uma audição pública da pessoa indicada para que partilhasse as suas ideias para o cargo. Daria mais transparência sobre a conceção da pessoa", defende Joana Marques Vidal.

A Procuradora-Geral da República esteve hoje no Grémio Literário, a proferir uma palestra sobre "O futuro da Justiça" e, de acordo com o Diário de Notícias, que cita fonte oficial do gabinete de Joana Marques Vidal, esta conferência foi a última intervenção pública da Procuradora, antes de deixar o cargo no próximo dia 12 de outubro, sexta-feira.

No último dia em funções  - dia 11 de outubro -,  Joana Marques Vidal vai estar presente numa iniciativa chamada  "Tardes Encantadas", que vai realizar-se no Palácio de Palmela, e terá como convidado especial o cantor Vitorino.

16/12/2018 12:49:54