Países europeus impõem limites às rendas altas

Países europeus impõem limites às rendas altas

Em países como a Alemanha, França ou Irlanda, são impostos limites às rendas praticadas em algumas cidades. Por Portugal, Espanha ou Itália, são mais comuns medidas como incentivos fiscais.

As rendas altas são um problema em muitas cidades europeias, e são já vários os países que começaram a aplicar medidas para controlar a situação. Na Alemanha, França e Irlanda, por exemplo, são impostos limites aos valores que podem ser cobrados em alguns locais, de acordo com o Jornal de Negócios (acesso pago).

Contrato de arrendamento para além de 30 anos paga IMT

 

Entre as medidas praticadas nestes Estados destaca-se o travão imposto em algumas cidades alemãs, onde as rendas dos novos contratos de arrendamento não podem ficar 10% acima do preço médio praticado na mesma zona geográfica em habitações com características idênticas.

Já por Paris, chegou a avançar uma proposta que impunha o limite às rendas de ficarem 20% acima do preço de referência de cada bairro. A medida foi travada, por uma lacuna na lei, mas voltou a ser sugerida pelo Governo, e encontra-se ainda em processo legislativo. Em Dublin, fixou-se nos 4% o aumento máximo das rendas, com a exceção das casas novas ou remodeladas.

 

Por outro lado, em países como Portugal, Espanha e Itália, as soluções aplicadas no mercado de arrendamento passam por incentivos fiscais para controlar os preços. Os proprietários em Itália que sustentem contratos de cinco anos e rendas controladas podem chegar a ter descontos nos impostos de até 10%.

21/10/2019 01:10:51