Corrupção. Marcelo dá "apoio incondicional" a Lucília Gago

Corrupção. Marcelo dá "apoio incondicional" a Lucília Gago

O chefe de Estado espera "empenho das várias forças políticopartidárias"no combate à corrupção.

O Presidente da República fez uma apreciação sobre o estado da corrupção no país, num momento em que surgiram várias críticas sobre a forma como Portugal tem tratado a questão. Em declarações à agência Lusa, Marcelo Rebelo de Sousa começou por dizer que já tinha manifestado o seu "apoio incondicional" à procuradora-geral da República, Lucília Gago, no que diz respeito ao combate contra a corrupção. O chefe de Estado também fez questão de destacar que esta luta "é uma prioridade nacional" e que é imperativo o respeito pela "autonomia do Ministério Público" nesta matéria. A referência à autonomia do Ministério Público surge numa altura em que os procuradores do Ministério Público temem a perda de autonomia se avançar o novo estatuto do Ministério Público, em discussão no Parlamento.

"É um assunto sensível e que deve merecer a preocupação dos destinatários porque respeita ao domínio da prevenção e da resposta quanto à corrupção e, portanto, à perceção externa da corrupção na sociedade portuguesa", alertou Marcelo.

Contudo, Marcelo recordou que a imagem do nosso país no estrangeiro não é tão negativa como cá dentro. "Em termos de indicadores de perceção internacional da corrupção, Portugal encontra-se sensivelmente a meio da tabela dos países europeus, em 30." lugar, num conjunto de mais de uma centena de países de todo o mundo".

Questionado sobre se a corrupção deveria ser um tema de destaque na campanha para as eleições legislativas, o Presidente da República defendeu que "este tema, que é um tema nacional prioritário", merece "o natural empenho das várias forças político-partidárias". É de recordar que, esta segunda-feira, Ramalho Eanes considerou que a corrupção é uma "epidemia que grassa pela sociedade" e, ontem, o organismo do Conselho Europeu GRECO mostrou que Portugal é um dos países que menos implementaram medidas anticorrupção propostas por Bruxelas.

21/08/2019 23:43:10