Carlos Gomes Júnior formaliza candidatura às presidenciais na Guiné Bissau

Carlos Gomes Júnior formaliza candidatura às presidenciais na Guiné Bissau


Depois de ter recentemente anunciado a sua intenção de concorrer às presidenciais de 24 de novembro, o antigo primeiro ministro Carlos Gomes Júnior formalizou hoje junto das autoridades a sua candidatura.



Líder durante 12 anos consecutivos do PAIGC, Carlos Gomes Júnior foi deposto durante o golpe de abril de 2012, poucos dias depois liderar a primeira volta das presidenciais daquele ano.

O antigo Primeiro ministro da Guiné Bissau Carlos Gomes Júnior, formalizou hoje junto do Supremo Tribunal de Justiça a sua candidatura à eleição presidência de 24 de novembro no país.

Carlos Gomes Júnior, que em dezembro próximo completa 70 anos, é o primeiro político guineense a tornar oficial sua candidatura à presidência, concorrendo na qualidade de independente.

Acompanhado de elementos da diretoria da sua campanha, o antigo primeiro-ministro guineense disse que entregou o seu dossiê "porque o tempo urge" e que a campanha será "longa e combativa", segundo declarou à agência Lusa.

Fonte do Supremo Tribunal de Justiça disse à Lusa que dez cidadãos guineenses levantaram as fichas que devem conter os dados de pelo menos cinco mil potenciais eleitores subscritores das candidaturas independentes.

As subscrições devem ser recolhidas pelo menos em cinco das nove regiões da Guiné-Bissau.

É esse dossiê, contendo as subscrições em formato papel e digital, que Carlos Gomes Júnior entregou hoje ao Supremo que agora tem até dia 25 deste mês para se pronunciar se o político reúne ou não os requisitos exigidos por lei para concorrer à presidência do país.

Os candidatos suportados pelos partidos são isentos de apresentação das subscrições de potenciais eleitores.

Oiçamos as declarações de Carlos Gomes Júnior "Cadogo", à imprensa após ter apresentado o dossiê de candidatura junto do Supremo Tribunal.

20/09/2019 02:44:41