Tudo como dantes  

 
O Presidente da República promulgou o Orçamento para 2020 que, perante a actual crise, deve corresponder à melhor obra de ficção deste ano. A promulgação foi justificada com o facto de o Parlamento não ter suspendido a construção da linha circular no Metro de Lisboa, o que poderia acarretar uma grave inconstitucionalidade, mas que o Presidente achou ser apenas uma recomendação política, que obviamente o Governo não acatará. Ficamos a saber que o Parlamento já não tem competência sobre a aplicação das despesas públicas, nem sequer quando aprova o Orçamento. Como referiu o Primeiro-Ministro, o País foi atingido por um tsunami, pelo que não há bóias que nos possam ajudar. Há, porém, dinheiro para construir uma linha circular no Metro, aquilo a que os lisboetas mais aspiravam, em ordem a poderem andar em círculos em Lisboa, no dia longínquo em que os deixarem sair de casa. E haverá também dinheiro para construir um novo aeroporto no Montijo, já que o aeroporto da Portela não poderia ficar vazio sozinho, devido ao cancelamento das viagens e à falência das companhias de aviação. Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes.  

Luís Menezes Leitão

Bastonário da Ordem dos Advogados

09/04/2020 14:34:49