Número de divórcios em Portugal disparou com o desconfinamento



O número de divórcios em Portugal disparou em maio, o primeiro mês do desconfinamento, depois de ter tido uma redução histórica no mês anterior, em que se sentiam ainda os efeitos mais restrititivos das medidas de contenção e isolamento decretadas pelo Governo.

A notícia é avançada este domingo pelo Jornal de Notícias, que adianta alguns números. De acordo com o diário, em abril foram consumadas 160 separações — uma diminuição de 86% face ao número de divórcios que tinham existido no país no mesmo mês do ano anterior, de 2019 (1.132). Houve mesmo zonas, refere o JN, onde não foram oficializadas nenhumas separações matrimoniais.

Com o desconfinamento, o número de divórcios em Portugal disparou, depois de uma redução que não terá grandes precedentes. Em maio, o mês em que os portugueses começaram a desconfinar — regressou paulatinamente o comércio, das lojas aos cafés e restaurantes, e reabriram as creches e aulas para alunos do 11º e 12º anos —, o número de divórcios disparou e foi quase seis vezes superior ao registado no mês anterior. Ao todo, foram registadas 912 separações, um número significativamente mais próximo do que se registara em Portugal em abril de 2019 (1.132).

O Jornal de Notícias refere ainda que a previsão no setor da advocacia é de que o número de divórcios aumente nas próximas semanas e tenha um pico em junho e nas duas primeiras semanas de julho, já que as férias judiciais começam no dia 16 deste último mês e só terminam no fim de agosto.

28/10/2020 22:43:25