Há padres a defender o fecho das igrejas devido a aumento de casos de Covid-19

Alguns párocos portugueses consideram que os bispos deviam ordenar o fecho das igrejas até que os números de contágios e vítimas mortais comecem a baixar de forma consistente. E dizem mesmo que as medidas deviam ser iguais às de março e abril. "A Igreja Católica (os nossos bispos) devia adotar as medidas que foram decididas no confinamento de março de 2020. Os números são incomparavelmente superiores. Por muito menos, ficámos todos em casa", escreveu nas redes sociais o padre Sérgio Torres, pároco de S. Vítor, a maior paróquia da arquidiocese de Braga. A opinião deste sacerdote é partilhada por dezenas de outros padres de todo o País e alguns deles já fizeram saber que a Conferência Episcopal (CEP) pode estar a perder a "oportunidade de dar uma lição de moral, como lhe compete". O CM tentou ouvir a CEP, sem sucesso. Advogados adiam assembleia-geralA Ordem dos Advogados reconhece que não há condições para a realização da sua assembleia-geral, agendada para o dia 28 deste mês, e decidiu adiá-la para dia 26 de março. Faltam pessoas para apoiar laresA Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria não consegue contratar pessoas para apoiar lares. A remuneração mensal de ajudantes é de 658,22 euros.

02/03/2021 23:49:20