Sondagem. Maioria defende saída da ministra da Justiça por causa da nomeação do procurador europeu

A polémica gerada pela nomeação de José Guerra para procurador europeu já está a ter efeitos na opinião dos portugueses, que defendem mudanças tanto na Justiça como no caso especifico do procurador. Segundo uma sondagem da Aximage para o "Diário de Notícias", "Jornal de Notícias" e "TSF", 69% dos inquiridos conhecem ou já ouviram falar do caso de José Guerra que, aliás, levou à demissão de Miguel Romão, diretor-geral da Política de Justiça.Deste total de portugueses que sabem que o júri internacional deu preferência à candidata Ana Carla Almeida, 64% entendem que o Governo deve recuar na decisão de nomear José Guerra como procurador europeu. Já 22% dos inquiridos disseram que a nomeação deve manter-se.Este caso, e tendo apenas em conta as pessoas que conhecem o referido caso da nomeação do procurador europeu, levou 54% dos portugueses inquiridos pela Aximage a considerar que Francisca Van Dunem, ministra da Justiça, não tem condições para continuar a exercer as atuais funções. Por outro lado, 36% das pessoas que responderam ao inquérito entendem que Van Dunem tem condições para continuar no cargo.Os portugueses mostram-se, no entanto, divididos quanto à importância que o caso deve representar: 45% dos inquiridos consideram que a questão é verdadeiramente importante e outros 45% acham que o caso foi “empolado por razões de luta política”.A nomeação do procurador José Guerra deu origem à abertura de uma investigação no Ministério Público, que foi desencadeada por duas denúncias, uma anónima e outra assinada pela Ordem dos Advogados.

07/03/2021 21:19:23