“O futuro está nas suas mãos”: Comissão Europeia lança “instrumento inédito e histórico”

Trata-se de uma nova plataforma disponível nas 24 línguas da União Europeia. Saiba tudo

Os cidadãos europeus podem contribuir desde esta segunda-feira para o debate sobre o futuro da Europa através de uma plataforma digital multilingue que foi lançada propositadamente com esse objetivo. A presidência portuguesa da UE espera um debate “politicamente orientado”.

“[É] uma iniciativa de baixo para cima, em que os cidadãos assumem a liderança”, disse Dubravka Šuica, vice-presidente da Comissão Europeia, durante a apresentação da plataforma. Uma ideia reforçada pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias: “Será um exercício de baixo para cima. Temos de trabalhar tendo por trás os cidadãos - é assim que tornamos a Europa mais forte”, frisou.

“Chegou o momento de os nossos cidadãos partilharem ativamente as suas apreensões e as suas ideias”, salientou em comunicado o primeiro-ministro, António Costa. “Esperamos continuar a forjar juntos a Europa do futuro, uma Europa mais justa, mais verde e mais digital, que responda às expectativas dos nossos cidadãos”, adiantou ainda o primeiro-ministro, citado pela Lusa, num comunicado conjunto com os outros copresidentes do evento, os presidentes do Parlamento europeu, David Sassoli, e da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

Definida como “um espaço novo e inovador para os debates sobre os desafios” que a Europa enfrenta, Dubravka Šuica destacou ainda o timing do lançamento, uma vez que permite “o arranque imediato das discussões, muito importante nas atuais condições sanitárias”.

Todos os cidadãos podem apresentar ideias, interagir com outros europeus, lançar novos temas e acompanhar as discussõesA plataforma estará disponível nas 24 línguas da União Europeia (UE) e está acessível através do endereço AQUI.

O belga Guy Verhofstadt, líder liberal do Parlamento Europeu, destacou ainda a data de lançamento da plataforma, um dia depois da comemoração dos 70 anos do Tratado de Paris, que representou o primeiro passo para a criação da UE. E quis deixar sublinhado que “não é uma mera consulta, não é um Eurobarómetro, mas sim um instrumento novo e totalmente interativo”.

“É a primeira vez na História que teremos painéis transnacionais”, anunciou, deixando ainda um apelo: “Não sejamos céticos em relação a este instrumento inédito na História.”

Destacando outra importante característica da plataforma, Ana Paula Zacarias designou-a “verdadeiro exercício de transparência”, uma vez que ali se concentram todos os documentos da Conferência pata o Futuro da Europa, que vão ser públicos e de fácil acesso.

Von der Leyen apelou à participação dos cidadãos europeus, referindo que em conjunto se poderá “construir o futuro” que se pretende para a UE. “Convidamos os europeus a pronunciarem-se sobre a Europa em que querem viver.”

A plataforma é oficialmente lançada a 9 de maio em Estrasburgo, França, com a duração prevista de um ano.

Paula Freitas Ferreira

Ler mais aqui 

 

09/05/2021 23:25:33