Hoje nas notícias: Marcelo, Vieira e o leilão do 5G

Marcelo Rebelo de Sousa está convicto de que António Costa não se vai recandidatar à liderança do PS. A marcar o dia está ainda a notícia de que Vieira deverá pagar a dívida dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC) sob a forma de bens pessoais. Ao mesmo tempo, A Altice avançou com uma nova providência cautelar contra o regulador das telecomunicações, enquanto o Governo quer aumentar as bolsas de estágio para 878 euros.

Marcelo acredita que Costa prepara saída do PS em 2023

O Presidente da República acredita que António Costa prepara a saída da liderança do PS em 2023. “A minha análise é que ele não se recandidata”, disse Marcelo Rebelo de Sousa em Belém, em m declarações citadas pelo Expresso, no rescaldo do congresso socialista, que colocou em cima da mesa uma lista de potenciais sucessores do atual líder socialista. Na análise do antigo comentador político, as razões que levarão o chefe do Governo a anunciar em tempo útil a sua decisão prendem-se com desgaste pessoal e falta de perspetivas.

Leia a notícia completa no Expresso (acesso pago).



FdR propõe bens pessoais de Vieira como garantia do pagamento de dívidas

Luís Filipe Vieira deverá apresentar bens pessoais como garantia para a dívida dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC) que tem junto do Novo Banco. É o Fundo de Resolução que recomenda esta hipótese ao Novo Banco, estando ainda em discussão a possibilidade de alargar o prazo de pagamento dos VMOC por dois anos. Os restantes acionistas da Promovalor II e da Inland também têm a possibilidade de entregar bens pessoais como garantia.

Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago).

Altice vai a tribunal para travar nova alteração das regras do leilão 5G

A Altice Portugal avançou com uma nova providência cautelar contra a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) para travar a segunda alteração às regras do leilão 5G, que visa acelerar a venda das licenças. O processo deu entrada no Tribunal Administrativo de Lisboa na quinta-feira, segundo consta no portal Citius.

Leia a notícia completa no Jornal Económico (acesso pago).



Banca vai pedir 500 milhões a investidores internacionais até ao fim do ano

Até ao final do ano, algumas instituições da banca nacional vão realizar emissões dívidas junto de investidores internacionais, num valor de, pelo menos, 500 milhões de euros – uma estimativa que o Expresso admite ser conservadora. Entre elas está a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Crédito Agrícola. A CGD tem de pedir a mais para poder reembolsar a emissão mais cara realizada em 2017, enquanto o Crédito Agrícola vai, sozinho, emitir cerca de 250 milhões de euros. Pode haver mais operações, dado que o BCP, o Novo Banco e o Montepio são ainda incógnitas.

Leia a notícia completa no Expresso (acesso pago).

Governo quer aumentar as bolsas de estágio de jovens licenciados para 878 euros

O Governo quer aumentar em 88 euros o valor das bolsas de estágio para jovens licenciados abrangidas pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), segundo a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, passando assim dos atuais 790 euros para 878 euros no próximo ano. A proposta vai estar em discussão já esta sexta-feira na reunião com a Concertação Social sobre a “agenda do trabalho digno”. As bolsas têm a duração de nove meses e têm como condição que os licenciados esteja inscritos nos centros de emprego.

Leia a notícia completa no Público (acesso pago).





09/12/2021 01:28:16