"Vamos ter que nos habituar a viver com menos água"

Os portugueses, principalmente nas actividades agro-industriais, precisam de começar a gastar menos água, alerta o ministro do Ambiente e da Ação Climática.

Duarte Cordeiro garante que o Governo vai atuar sempre que necessário para que a água para consumo seja salvaguardada.

Mas lembra que nesta altura de grande seca cada um precisa de fazer a sua parte.

Já a entidade reguladora dos serviços de águas e resíduos defende o aumento do preço da água, considerando que em mais de metade dos municípios a tarifa praticada não cobre os custos.

Por isso, o regulador emitiu uma recomendação onde se sugere a atualização da forma de cálculo.

O preço por metro cúbico varia entre 40 cêntimos e 3 euros, consoante cada município, indica o documento citado esta manhã pelo Jornal de Negócios.

Por isso, a entidade recomenda a mesma fórmula e os mesmos parâmetros em todos os municípios de forma a haver preços mais equilibrados.

Para proteger os consumidores domésticos mais desfavorecidos, o regulador defende a criação de uma tarifa social da água tal como acontece noutros serviços como luz, gás e Internet.

 

Lisboa recebe esta semana a II Cimeira dos Oceanos das Nações Unidas. Um encontro que onde receberá cerca de sete mil pessoas, provenientes de mais de 140 países, com cerca de uma centena de delegações representadas a nível político.

Além dos trabalhos da Cimeira, que começam esta segunda-feira e terminam na sexta, existem cerca de três centenas de “eventos satélite” que consolidam o sentido deste encontro mundial que Portugal recebe – a promoção da importância do Mar na resposta à crise climática, considerando que a Transição Verde não é possível sem uma Transição Azul assente na Ciência e na Tecnologia.
A ambição de Portugal é que esta conferência de Lisboa seja marcante para uma agenda global para os oceanos e se consolide o nexo Oceanos-Clima, conferindo-lhe mais profundidade e alcance.
Os portugueses, principalmente nas actividades agro-industriais, precisam de começar a gastar menos água, alerta o ministro do Ambiente e da Ação Climática.
Duarte Cordeiro garante que o Governo vai atuar sempre que necessário para que a água para consumo seja salvaguardada.

Mas lembra que nesta altura de grande seca cada um precisa de fazer a sua parte.

Já a entidade reguladora dos serviços de águas e resíduos defende o aumento do preço da água, considerando que em mais de metade dos municípios a tarifa praticada não cobre os custos.

Por isso, o regulador emitiu uma recomendação onde se sugere a atualização da forma de cálculo.

O preço por metro cúbico varia entre 40 cêntimos e 3 euros, consoante cada município, indica o documento citado esta manhã pelo Jornal de Negócios.

Por isso, a entidade recomenda a mesma fórmula e os mesmos parâmetros em todos os municípios de forma a haver preços mais equilibrados.

Para proteger os consumidores domésticos mais desfavorecidos, o regulador defende a criação de uma tarifa social da água tal como acontece noutros serviços como luz, gás e Internet.

13/08/2022 10:48:38