Violência doméstica. PSP deteve 177 pessoas desde janeiro na Grande Lisboa - Renascença

A PSP deteve 177 pessoas desde o início do ano por suspeita do crime de violência doméstica na região da Grande Lisboa, mais 14% do que em igual período de 2021, divulgou esta quarta-feira a polícia.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis) refere que entre 1 de janeiro e 30 de junho foram registados 2.888 crimes de violência doméstica, entre eles 2.397 contra cônjuge ou análogos e 132 praticados contra menores.

No total, foram efetuadas 177 detenções, mais 14% do que em igual período de 2021, quando se registaram 2.284 crimes relativos a violência doméstica e foram detidas 153 pessoas.

“A PSP tem caminhado no sentido de dar uma resposta eficaz e integrada na prevenção e investigação de crimes de violência doméstica, tendo em consideração que a maioria destes crimes são da sua competência de investigação”, lê-se na mesma nota.

A PSP indica ainda que “com a implementação do Modelo Integrado de Policiamento de Proximidade (MIPP) foram criadas Equipas de Proximidade e de Apoio à Vítima (EPAV)”, que “constituem uma primeira linha de intervenção, de proteção, segurança, atendimento, acompanhamento, apoio e encaminhamento das vítimas”.

“Atualmente, a PSP de Lisboa dispõe de profissionais especializados para ajudar todas as vítimas de violência doméstica, em particular através dos seus espaços de Resposta Integrada de Apoio à Vítima (RIAV) que atualmente se encontram em funcionamento na área metropolitana de Lisboa”, informa a nota.

Em causa está o Espaço Júlia (Lisboa Centro), a Casa Pilar (Cascais), o Espaço Okazo (Amadora), o Espaço Eu Consigo (Vila Franca de Xira) a Casa da Maria (Oeiras), o Campus da Justiça (Lisboa) e a Acolher (Sintra), criados para “garantir um atendimento especializado e adequado a cada tipo de vitimização, particularmente nos casos de crimes mais violentos ou quando as vítimas se encontram mais vulneráveis e fragilizadas”.

“Se é ou conhece alguém vítima de violência doméstica dirija-se a qualquer esquadra da PSP, posto da GNR, piquete da polícia judiciária ou tribunal, porque vale a pena denunciar”, aconselha a PSP.

A área de jurisdição do Cometlis inclui os concelhos Lisboa, Amadora, Cascais, Loures, Odivelas, Oeiras, Sintra, Vila Franca de Xira e uma esquadra em Torres Vedras.

01/10/2022 01:56:55