Erro médico durante parto vai custar 150 mil euros a médicos e Hospital em Santa Maria da Feira

Recém-nascida sofreu paralisia cerebral e ficou com incapacidade de 80%.

Duas obstetras do Hospital de S. Sebastião e uma seguradora acordaram em pagar uma indemnização de 150 mil euros a uma família de Santa Maria da Feira após erros médicos durante o parto causarem paralisia cerebral a recém-nascida. Segundo o Jornal de Notícias, a bebé ficou com 80% de incapacidade.  Maria do Céu deu entrada no Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, e só ao fim de quase dois dias de internamento é que o parto teve início, com recurso a fórceps. Depois de quatro tentativas, a equipa médica passou para o uso de ventosas (três vezes). Só então é que decidiram realizar uma cesariana de emergência.  Aquando do nascimento foi necessário recorrer a manobras de reanimação e a recém-nascida foi enviada para a Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital. Após novas complicações, a bebé foi encaminhada para o Hospital de S. João, no Porto. Uma junta médica atribuiu-lhe 80% de incapacidade. O caso aconteceu em 2014, mas como os responsáveis médicos e hospitalares não assumiram as más práticas durante o parto, a família decidiu levar o caso à Justiça. Já durante o julgamento, as duas médicas e a seguradora acordaram pagar uma indemnização de 150 mil euros e o Tribunal Administrativo de Aveiro deu o caso por encerrado. Leia também Médicos pagam meio milhão de euros por parto que correu mal em clínica de Braga Bebé de Sara Santos morre em Setúbal após três horas em agonia na barriga da mãe Bombeiros fazem parto de bebé a caminho do Hospital de Viana do Castelo Hospital de Gaia aguarda relatório de perito sobre morte de recém-nascido em 2021

06/02/2023 20:27:41