"País tem um problema de corrupção grave", alerta bastonária dos advogados

Fernanda de Almeida Pinheiro, a nova bastonária da Ordem dos Advogados, admitiu esta sexta-feira, em entrevista ao ‘Diário de Notícias’, que as crises no Governo afetam a democracia.

“É uma situação que, sim, descredibiliza as sociedades e as democracias, isso sim é grave. É evidente que qualquer pessoa que vai ingressar num cargo público tem de saber ao que vai e isto nem é uma questão de ética ou deontologia, é uma questão óbvia”, frisou a bastonária, de 53 anos.

“A pessoa tem de ter consciência da responsabilidade que está a assumir e tem de zelar para que situações dessas não possam suceder. Portanto, não passa pela cabeça de ninguém que eu não saiba, se recebi uma indemnização de um lado e que existem limites para essa indemnização e que não posso ingressar do outro lado, então tenho de ter essa cautela”, explicou, sugerindo aos futuros governantes a consulta de um advogado.

“Tudo isto tem de ser combatido de uma forma a moralizar estas questões socialmente, porque são graves como é evidente”, precisou, reforçando: “A situação é muito grave, o país tem um problema de corrupção grave, mas isso não é exclusivo dos advogados. Se me perguntar se fico chocada, claro que sim, mas fico igualmente chocada quando estamos a falar de um médico, de um juiz, de um jornalista ou de um procurador. São pessoas que têm responsabilidades acrescidas nessas matérias e temos de cuidar todos e moralizar a sociedade desse ponto de vista.”

A lentidão da Justiça em Portugal é um problema, reconheceu a bastonária. “É preciso pressionar o Ministério da Justiça e chamar à atenção para aquilo que está errado e para o que se tem de fazer para melhorar. Como é que vou dizer a um cidadão que a justiça não é lenta, se apresento uma queixa hoje e as testemunhas que dou para essa queixa só vão ser ouvidas dentro de um ano?”, finalizou.

21/06/2024 04:25:59