Palácio da Justiça de Coimbra é hoje palco de simulacro de julgamento

 

Será um momento inédito na região Centro aquele que acontecerá hoje, a partir das 15h00, no Palácio da Justiça, em Coimbra.
Pela primeira vez, numa iniciativa do Conselho Regional de Coimbra da Ordem dos Advogados, realiza-se um “Moot Court”, uma simulação de julgamento, em ambiente real em que, partindo de um caso verídico de Direito Criminal, os advogados estagiários são chamados a desempenhar o papel de arguidos, lesados, advogados, testemunhas e outros intervenientes processuais.
«Pensado como forma de capacitação de advogados e advogados estagiários, o julgamento desenvolver-se-á em contexto real», explica a organização, em comunicado à imprensa, sublinhando o facto de esta «inovadora ferramenta formativa» propiciar aos advogados estagiários «uma compreensão profunda do funcionamento do sistema judicial, habilitando-os, de forma exemplar, para os desafios da advocacia».
«Com a pressão inerente a um verdadeiro julgamento, os futuros advogados aprofundam conhecimentos teóricos e desenvolvem competências matriciais para o exercício da profissão, mormente a argumentação jurídica, a pesquisa, a análise de casos, a capacidade de pensar criticamente, a oratória e as boas práticas deontológicas», refere o Conselho Regional de Coimbra da Ordem dos Advogados.
A seu convite, o julgamento simulado será presidido pelo presidente do Tribunal Judicial da Comarca de Coimbra, o juiz desembargador Carlos Oliveira, contando também com a intervenção da procuradora coordenadora do Ministério Público na Comarca de Coimbra, Ana Simões, da presidente do CRCOA, Teresa Letras e da bastonária da Ordem dos Advogados, Fernanda de Almeida Pinheiro.
Após o julgamento, haverá uma sessão para debater o sucedido na audiência e ainda sobre o modelo de estágio que as alterações recentemente introduzidas no Estatuto da Ordem dos Advogados vieram impor. «Trata-se de mais uma ação integrada no plano de formação inicial e contínua a que o Conselho Regional de Coimbra dispensa privilegiada atenção», adianta. 

20/07/2024 16:24:07