Falecimento do Senhor Dr. Mário Soares

Falecimento do Senhor Dr. Mário Soares

A Senhora Bastonária, Dra. Elina Fraga, e o Conselho Geral manifestam o seu mais profundo pesar pelo falecimento do Senhor Dr. Mário Soares. 

 

Mário Soares nasceu a 7 de Dezembro de 1924. Licenciou-se pela Universidade de Lisboa em 23 de Julho de 1957.

 

Inscreveu-se na Ordem dos Advogados como candidato à Advocacia, sob o tirocínio do Dr. Leopoldo do Vale, em 17 de Setembro de 1957, e foi em 17 de Abril de 1959 que se inscreveu como Advogado no Conselho Distrital de Lisboa, comarca onde viria a exercer advocacia.

 

Nos primeiros anos em que exerceu advocacia frequentes vezes denunciou à Ordem dos Advogados a situação dos presos políticos que defendia, pedindo a intervenção da Ordem e do seu Bastonário, junto do Ministro da Justiça e Ministro do Interior. Durante estes anos trocou correspondência com o Bastonário Dr. Pedro Pitta enquanto Advogado de vários presos políticos e como Advogado da família do General Humberto Delgado, após o seu homicídio. 

 

Mais tarde, já no estrangeiro, apelou por diversas vezes à Ordem dos Advogados para que interviesse junto do poder político, na defesa dos Direitos Humanos e Políticos dos Advogados e dos seus constituintes, na maioria presos políticos.

 

Em Abril de 1974 o Bastonário Dr. Ângelo d’ Almeida Ribeiro congratula-se com o "seu triunfal regresso".

 

A 16 de Maio de 1974 o Dr. Mário Soares suspendeu a inscrição como Advogado por incompatibilidade do exercício da Advocacia com as funções governativas. Voltou a exercer entre 7 de Janeiro de 1980 e 12 de Outubro de 1983 tendo, nesta altura requerido novamente a suspensão da sua inscrição por novamente ter passado a "desempenhar funções governamentais incompatíveis com o exercício da Advocacia”.

 

Recordamos alguns momentos em que o Dr. Mário Soares foi homenageado e participou em iniciativas organizadas pela Ordem dos Advogados:

 

- Em 10 de Novembro de 1989, foi-lhe atribuída a Medalha de Ouro da Ordem dos Advogados era Bastonário o Dr. Augusto Lopes Cardoso, que  sobre ele disse:

“Democrata antes da Democracia em Portugal, o Dr. Mário Soares espelha iguais atributos da história da sua Ordem dos Advogados.

Movido pelo ideal da defesa dos direitos fundamentais, assim inspirou a sua actuação desde jovem, para, quando abraçou a nobre profissão da Advocacia, ter afrontado com coragem o patrocínio de presos políticos” – Leia o discurso do Bastonário Augusto Lopes Cardoso

 

- Por ocasião da comemoração do primeiro Dia do Advogado, em 19 de Maio de 1992, o Dr. Mário Soares, então Presidente da República distinguiu a Ordem dos Advogados com o título de Membro Honorário da Ordem da Liberdade. A Bastonária Dra. Maria de Jesus Serra Lopes recebeu a distinção.

 

- Em Setembro de 2003 o Dr. Mário Soares, na época Deputado do Parlamento Europeu, esteve presente no 47º Congresso da UIA – União Internacional dos Advogados, que decorreu em Lisboa, durante o qual presidiu à mesa dedicada ao tema “A Globalização da Lei e a Advocacia: oportunidades e restrições”.

 

- Em Julho 2008, o Dr. Mário Soares participou na conferência promovida pela Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados subordinada ao tema “Guantánamo - Crise do Direito Internacional/Crise dos Direitos Humanos” – Intervenção na conferência

 

- Em 10 de Dezembro 2008, o Dr. Mário Soares interveio na Sessão Comemorativa do 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos do Homem, realizada no Salão Nobre da Ordem dos Advogados, em Lisboa.

 

- Em Janeiro de 2012, o Dr. Mário Soares esteve presente e interveio na atribuição do Prémio Ângelo d’Almeida Ribeiro ao advogado Dr. Nuno Godinho de Matos.

 

 

 

 

 

Galeria

30/05/2017 11:59:04