Lançamento do livro “Prisioneiros em La Lys”

Lançamento do livro “Prisioneiros em La Lys”

A Ordem dos Advogados promove o lançamento do livro “Prisioneiros em La Lys”, da autoria de António Manuel de Moraes, que terá lugar no Salão Nobre da Ordem dos Advogados, no Largo São Domingos, em Lisboa, dia 21 de Fevereiro, pelas 17h30.

A sessão será presidida pelo Bastonário Dr. Guilherme Figueiredo e o livro será apresentado pelo Presidente da Comissão para as Letras e para as Artes da Ordem dos Advogados, Florentino Marabuto, e pelo autor, António Manuel de Moraes .

António Manuel de Moraes, Advogado e escritor-historiador tem vindo ao longo dos anos a publicar uma obra consubstanciada em mais de duas dezenas de livros sobre as temáticas do Direito, Desporto, Romance ou Fado, tendo muitas vezes por tema a cidade de Lisboa, como é o caso de "Lisboa do Século XIX - Fado, Toiradas, Teatro, Lugares, Homens, Tradições" que nesta altura a Câmara Municipal de Lisboa está prestes a editar. Antigo oficial do Exército que combateu em Moçambique como Alferes de Operações Especiais-GE, irá apresentar em 21 de Fevereiro de 2019 o livro "Prisioneiros em La Lys", uma homenagem a milhares de militares portugueses que combateram na I Grande Guerra e que sofreram o calvário dos campos de concentração, cujos nomes relaciona e que até hoje têm sido esquecidos, estando neste momento a fazer 100 anos sobre a altura em que regressaram à Pátria. São também homenageados os que deram a vida por ela. Existem inúmeras famílias portuguesas que tiveram entes queridos em ambas as situações, e que assim os poderão recordar, sendo por isso um livro de interesse histórico e nacional, patrocinado pela Liga dos Combatentes. Trata das causas remotas e próximas que geraram a Grande Guerra, os motivos políticos que levaram Portugal a participar na mesma, a fraca preparação das nossas tropas, as descrições da Batalha de La Lys, o maior desastre militar português da nossa História, o aprisionamento de milhares de portugueses, os sofrimentos nos campos de concentração alemães, o fim da guerra, o regresso das tropas a Lisboa e por fim as homenagens aos mortos em combate. São 550 páginas e 260 fotografias, uma grande parte inéditas, que descrevem o que significou para Portugal a participação naquele conflito europeu e africano.

Galeria

16/02/2019 13:27:13